"This is one small step for [a] man, one giant leap for mankind." - Neil Armstrong, Lua, 21 de Julho de 1969.

Assim para iniciar o blogue, porque não com uma má notícia? 

Morreu Neil Armstrong, o primeiro homem na Lua.

Quando li que Neil Armstrong morreu, senti que partiu com ele uma parte importante de todos nós. Foi o século da palavra impressa, da massificação, da classe média, do individualismo. Foi um século marcado por conquistas, lutas, descobertas. E Neil Armstrong foi responsável por uma das maiores. Ao contrário da maior parte de nós, pôde pisar a Lua. Nós olhamos para a Lua, dizemos que é responsável pelos ciclos, pelas marés, pelos humores, mas ele esteve lá. Neil Armstrong proferiu das frases mais emblemáticas do século passado, quando parecia que todos os Homens de destaque tinham sempre algo de enigmático e adequado à ocasião para dizer. 

Lembremo-nos de Winston Churchill - "Do your worst, we will do our best." - a 14 de Julho de 1941, referindo-se aos alemães. De JFK - "Do not pray for easy lives. Pray to be stronger men." - Washington, 7 de Fevereiro de 1963. Ou de Martin Luther King - "I have a dream that my four little children will one day live in a nation where they will not be judged by the color of their skin, but by the content of their character." - 28 de Agosto de 1963, também em Washington.

[A lista poderia ser interminável, só não encontro nada de jeito que George W. Bush tenha dito quando as Torres Gémeas foram atacadas. A única imagem do líder nesse momento que ficou retida nas nossas mentes foram os minutos de silêncio enquanto fingia ler atentamente um livro infantil... Mas isso já é outra história.]

Voltando a Neil Armstrong, que hoje partiu para as estrelas, que foi revisitar a sua adorada Lua... Estes clichés vão povoar a internet nas próximas horas, infelizmente. Não vale a pena rever a polémica da encenação da alunagem, do que lhe terá passado pela cabeça para dizer algo tão notável naquele momento dramático. Uma vez vi um programa qualquer onde lhe perguntavam se tinha praticado o discurso, ao que respondeu que apenas sabia que tinha de dizer algo adequado à grandiosidade do momento.

Pouco mais há a dizer quando se trata de alguém assim. Os factos e as acções falam mais alto do que qualquer comentário ou elogio. Quantos de nós podemos orgulhar-nos do mesmo?... Porém, queria apenas deixar aqui o meu pequeno tributo a um dos Homens que ajudou a escrever a História da Humanidade, deixando marcas indeléveis para lá das pegadas na Lua.
E fecho com outra citação de Winston Churchill, proferida na véspera do seu 75º aniversário:

"I am ready to meet my Maker. Whether my Maker is prepared for the ordeal of meeting me is another matter."





Comments

Popular Posts