Happy Endings!


Gosto tanto desta série. Não são os novos Friends. Há até uma cena em que o Brad (no vídeo acima), completamente drogado depois de uma visita ao dentista, compara cada um dos seus amigos aos personagens dessa popular série dos anos 90. Alex e Dave, corresponderiam assim a Rachel e Ross, respectivamente. No primeiro episódio, conhecemos as personagens quando Alex deixa Dave no altar, mas aparentemente os argumentistas decidiram não aprofundar essa parte da história - amén! Ao contrário de Friends, em que tudo se encaminha para o casamento dos protagonistas, em Happy Endings a trama começa ao contrário, mas sempre com a a hipótese de fundo - "what if...?". Não são de todo o meu casal favorito da série. Alex tinha um guarda-roupa tão único e original nos primeiros episódios, agora caiu na vulgaridade e na imagem da típica loura burra que devora sozinha uma dose de barbecue ribbs. E Dave rendeu-se ao seu vício de t-shirts com decote em V... Que pena.

Penny, a Phoebe. Claramente a personagem mais excêntrica, é o "marido gay" ideal de Max. Gosta de mercados biológicos, de drama, de inventar cantilenas para as mais caricatas situações [um pequeno aparte, a piada da série é precisamente ironizar com os mais variados estereótipos, caso até aqui não estivesse claro]. Procura o homem perfeito ou, em alternativa, um representante do sexo masculino que possa moldar até se tornar no Príncipe Encantado. Foi a namorada de Faculdade de Max que o fez ver que não era com mulheres que se sentiria realizado. Ao contrário de Joe, o mulherengo, Max é um gay assumidíssimo e judeu, perdido nos seus objectivos de vida, que conduz a sua limusina branca pelas ruas de Chicago.

Porque se trata de uma série politicamente correcta, tinha de agradar e marcar pontos com as maiores minorias. Já falámos do gay, falemos agora da diversidade racial presente em Brad, estrategicamente casado com a loiríssima Jane. Control-freak, como uma boa Mónica, Jane tem no marido o par ideal. São completamente funcionais nas suas disfuncionalidades. ADORO-OS. O excerto acima representa uma das minhas cenas favoritas, quando Jane desperta a meio da noite devido a um sex-dream com Dave, após beber um dos seus cocktails. O mesmo acontece com Brad na noite seguinte. E depois com Penny. Hilariante!

Recomendo! Aproveitem agora para ver as duas primeiras temporadas que a terceira começa já a 23 de Outubro.

Comments

Popular Posts