Fenícios - Restaurante Libanês


No fim de semana passado fomos ao Fenícios, um restaurante libanês nas traseiras da Avenida da Liberdade. A culinária libanesa apresenta-se como uma fusão de tradições mediterrânicas, orientais e europeias, o que para mim é o ideal visto que me enjoa comer sempre a mesma coisa. Assim, uma miscelânia culinária com tradição é o ideal para o meu delicado e exigente paladar!

Foi a segunda visita e as expectativas eram altas. Da primeira vez fomos extremamente bem atendidos pelo dono, que passou grande parte da refeição a conversar connosco sobre a história e curiosidades relativas ao Líbano. Ficámos de olho nas entradas, pelo que já sabíamos antecipadamente o que escolheríamos.

Ao chegarmos, encontrámos uns conhecidos meus já sentados. Fomos cumprimentá-los quando aquele-que-suponho-ser-o-pai-da-pessoa-que-nos-atendeu-quando-da-primeira-visita, nos veio atender. Pareceu incomodado por termos aparecido sem reserva, o que é sempre agradável. Depois tentou sentar-nos com o casal com quem falávamos, ao que todos respondemos que não, preferíamos sentar-nos sozinhos. Fantástico......... Então a contragosto o senhor lá nos arranjou uma mesa entre a cozinha e a casa de banho. 

Pedimos a Mesa Fenícia, o tal conjunto de entradas ao qual tínhamos deitado olho inicialmente. É composto por (e novamente peço desculpa porque só me lembrei de tirar foto e não de registar os nomes dos pratos) húmus, pasta de beringela (que o google me diz chamar-se babaganoush), arroz enrolado em folha de videira (?), tabouleh (uma deliciosa salada de salsa, tomate e cebola, bem temperada), falafel (assim a dar para o ressequido) e uma espécie de empadas de carne picada. O pão ázimo tivemos de pedir à parte por duas vezes e vinha muito seco e áspero dentro de um saco de plástico - é suposto ser assim? Como os vinhos libaneses eram extremamente caros, pedimos o "Cabriz" do Dão numa garrafa pequena, o qual viemos a descobrir ser uma boa porcaria. 

As doses das entradas eram generosas e muito bem confeccionadas (pelo menos até onde o meu conhecimento de cozinha libanesa alcança) e saltámos logo para a sobremesa. O P. pediu um arroz doce libanês, o qual não provei, por isso não me pronuncio. Ele disse que não o cativou. Eu pedi uns crepes recheados com uma espécie de papa maizena/doce de leite e com calda de açúcar fantásticos. Eu li muitas vezes a Eva Luna, da Isabel Allende, e mesmo antes de ter provado a doçaria oriental, sabia que iria gostar, por isso fui uma conquista fácil.

Apesar de termos optado pelas entradas, sobremesas e uma garrafa de vinho pequena, acabámos por pagar 18€ cada. Não é que tenhamos comido mal, porque a comida era deliciosa. Mas o atendimento foi fraco e tendo em conta o geral, pareceu-me um preço assim para o puxadote. Nada como experimentarem e tirarem as vossas próprias conclusões! 


Fenícios 
Rua do Conde Redondo, 141-A
LISBOA
212448703
18€/pessoa
 

Comments

  1. Curiosamente andamos tentados a experimentar este restaurante há algum tempo. Confesso que, com a tua crítica, fiquei com um bocado de receio. Por outro lado, está bem recomendado na Time Out... Lá vou ter de arriscar.


    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu tive estas duas experiências, a primeira muito positiva e a segunda mais ou menos... Seja como for, experimenta, é o que te recomendo. Em relação às críticas da Time Out, Tentações e revistas que tais, nunca sei até que ponto são isentas, prefiro ir lá e tirar as minhas próprias conclusões.
      Já agora, se querem experimentar um restaurante exótico, MUITO BOM e barato, vão ao turco "Dervixe" na 24 de Julho. Foi-nos recomendado por uma amiga turca e já lá fomos por duas vezes, se não me engano. Ficámos grandes fãs! Se são apreciadores de Shoarma, Durum, Falafel, vão adorar também, embora tenham muito mais na carta por onde escolher. Entre o libanês e o turco, recomendo o segundo.
      http://www.lifecooler.com/Portugal/restaurantes/DervixeRestauranteTurco

      Delete
  2. Quando li Libanês pensei que ia ficar maravilhado, mas não!
    Contudo continuo a achar que a comida libanesa deve ser do melhor que há e isto já para não falar de Beirute, que está entre as cidades mais bonitas do mundo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nunca fui a Beirute, quem sabe um dia. Foi o único restaurante libanês onde comi, nao tenho comparação possível. Se estivesses por ca aconselhava-te a ir lá para tirares as tuas conclusões. Tão cedo nao devo voltar, admito, mas tambem nao o risquei da lista!

      Delete
  3. Confesso que gosto sempre de experimentar coisas novas, o ultimo restaurante a que fomos foi um restaurante de comida nepalesa que adorámos.
    Fiquei curiosa acerca desta, só receosa por causa do atendimento...

    ReplyDelete
    Replies
    1. A comida nao era nada má e nesse dia o atendimento realmente nao foi o melhor, mas nada como experimentar. É uma cozinha completamente diferente da nepalesa. O melhor Nepales que conheço fica na Graça e chama-se Annapurna. Ja falei dele aqui. Vai lá!!!!! :p

      Delete
  4. Que curioso ter encontrado aqui uma referência ao Fenícios. Fui lá há uns meses e a minha experiência foi semelhante. O sítio era simpático, a comida era boazinha, mas não gostei dos modos do dono. Talvez seja da idade, mas pareceu-me demasiado nervoso e um tanto arrogante. Quis perguntar-lhe qualquer coisa enquanto esperava (já não me lembro, mas talvez o pedido tenha demorado muito), e ele respondeu, impaciente, que os outros clientes tinham pedido primeiro, e nem me deu mais hipótese. Se há coisa que detesto, é de ir a um sítio para ter um momento de convívio e saborear boa comida, e de ser tratada com maus modos. Estraga-me logo o dia todo. A comida era boa, mas quem tem negócios de restauração tem de saber lidar com pessoas.
    Resumindo: não descarto a possibilidade de ir lá de novo, mas se o atendimento voltasse a ser mau, ia mesmo chamar o senhor à atenção, e consoante a resposta, poderia escrever no livrinho.

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts