Modas... #2

Na continuação do post de ontem, falemos agora do famoso Arm Party, um conceito popularizado pela Leandra Medine do Man Repeller. Nunca consegui ser a adepta número um desta moda. Novamente, o meu 1,55m não me permite andar carregada de pechisbeque sem parecer uma árvore de Natal ou minhota a dançar num rancho folclórico. Tinha uma "amiga", beta até à medula, que usava aquelas argolas enormes enfiadas nas orelhas onde até um papagaio poderia pendurar-se (juntamente com duas caturras), os colares colados ao pescoço (sim, aqueles das cruzes!!!) e os porta-chaves eram um agregado de ursinhos carinhosos tão grande que mal cabiam no malão! Acho que este estilo me traumatizou. Para mim, menos é mais. E como gosto MESMO de ser do contra, não me apanham nessas merdas.

Daqui.

Já agora, há por aí muita loja portuguesa - é tão fácil criar um perfil ou página no Facebook para ganhar uns trocos - que vende a mesma porcaria. Spoiler alert, se quiserem poupar algum, aqui têm os tutorials mais populares para fazerem as vossas pulseiras em casa: honestlywtf.com, http://www.ispydiy.com e http://apair-andaspare.blogspot.pt.

E depois esta mania de andarem carregadas de pulseiras...!!! A minha irmã L. que tem 16 anos, ficava muito gira com aquele amontoado de pulseiras diferentes nos pulsos durante o Verão. Agora, e para meninas com o dobro da idade, parece-me um conceito um pouco gasto. Além disso fazem-me lembrar algo que o meu pai me dizia quando aderi à moda das pulseiras do Nosso Senhor do Bonfim, há uns 15 anos atrás: "mas tu estiveste atada a algum poste e fugiste?!" Para além de que, debaixo de camisolas de lã e casacos, quem presta atenção ao vosso fashion statement? Já sem falar de que gastaram um conceito com a vossa multitude de lojecas online e giveaways em busca de likes... 

Esses mixes e moods do dia já não convencem nem surpreendem ninguém, lamento.

Menos, muito menos...



Comments

  1. Nestas coisas, ajuda-me o facto de, a meio da adolescência, me ter tornado alérgica aos metais não nobres e não ser grande fã de ouros, ter sido enganada a comprar pratas e não ter guito para andar a gastar em platinas.

    Claro que em adolescente usei a bendita pulseira do Bonfim (bónus: sem nunca lá ter estado) e tudo quanto era pechisbeque e macaquice (até me lembro de uns brincos que saíam nos pacotes da Matutano), mas agora, tirando os piercings, até peco por defeito.

    Menos mal, porque outro ditado que as fashionistas deveriam reconhecer e que é intemporal é que "less is more".

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não o teria dito melhor. Até me lembro desses malfadados brincos da Matutano, coisa mais feia... E também nunca estive no Bonfim, apesar de ter andado com as pulseiras no pulso vários anos. Nenhum desejo se realizou, porém...

      Delete
  2. Todas passamos por estas fases...há que dar o devido desconto ;)

    ReplyDelete
    Replies
    1. se isto fosse uma fase de pitas de 16 anos, ainda dava o desconto. mas isto é moda, é rubrica fashion, é mood do dia! não há paciência para tanta falta de gosto...

      Delete
  3. Replies
    1. já somos duas, opinante, já somos duas... ;)

      Delete

Post a Comment

Popular Posts