People are strange.

Daqui.

Há pessoas que, simplesmente, me irritam. Não sei dizer bem porquê, não consigo identificar o que em concreto me incomoda nelas. Não são más pessoas, não me fizeram mal directamente (por vezes nem indirectamente), mas não encaixo com elas. Não as consigo ler. Dou voltas e voltas à cabeça, mas todas as pistas me atiram em direcções diferentes. Não as percebo, não sei o que esperar delas. São pessoas inseguras na sua pele, que mudam com o vento, que teimam em ser algo que não são. Gostaria de gostar delas se fossem algo em concreto, se pudesse esticar o braço e tocar em algo real e palpável, mas o que lá está, não está. Não é delas, não é meu nem é de ninguém. É algo que lhes escapa, como lhes escapa a vida entre os dedos, ansiosas por satisfazer a segundos e terceiros, sem saberem quem são, sem saberem a quem devem realmente agradar. Desconfortáveis na sua própria pele e inseguras sobre o que pretendem vir a ser, tornam tudo à sua volta instável e a minha percepção fica alterada. Não as consigo ler porque não sei o que esperar, e mesmo o que dali vier, não pertencerá a ninguém.


Comments

  1. Como te compreendo... acho que quem diz que não "sofre" disso só pode estar a mentir. Há sempre alguém assim que se cruza no nosso dia-a-dia :).

    ReplyDelete
    Replies
    1. e às vezes até mais do que um por dia...

      Delete

Post a Comment

Popular Posts