Nesta família não aceitamos menos do que a vitória, o sucesso e as palmas. Por isso, quando falhamos, olhamos todos para o lado, assobiamos para o ar e fingimos não ver. Porque foi assim que fomos educados. Para sermos os melhores, porque temos capacidade para isso. Para apontarmos para o 20, que é onde a tabela termina. Para não nos limitarmos pelas limitações dos outros. Porque sabemos que uma derrota será recebida com um esgar, trabalhamos para que tal não aconteça. E isso faz-nos crescer e ser melhores, mais preparados para este mundo.
Não compreendo as famílias que vêem os seus membros sucumbir, derrota após derrota, tentativas falhadas ou oportunidades não aproveitadas, para lhes continuar a por a mão por baixo. Assim, como vão tentar? É que com a derrota também se aprende. Nem que seja que os nossos pais não esperam isso de nós. Se nos habituarmos a entregar de bandeja a quem nos trouxe a este mundo o pior de nós, habituamo-nos a que eles não nos vejam para além disso.
Sim, os pais devem estar cá para nos consolar, mas também para nos atirar fora do ninho. Para nos obrigar a correr riscos, a errar, a ser melhores. E quem não gosta de deixar os seus pais orgulhosos?  


Comments

  1. Ora nem mais, concordo letra a letra do que disseste...infelizmente isso não acontece e então na universidade é que se vê casos de pessoas a "comer" basicamente o dinheiro dos pais sem qualquer problema :(

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sinceramente, muita culpa disso é dos pais tambem. Com os meus tal nao sucederia. Acho que no fundo os pais, nao criticando os filhos, tentam evitar enfrentar uma simples verdade: que eles próprios tb fizeram um mau trabalho.

      Delete

Post a Comment

Popular Posts