Pronto, estamos no campo.

E por estamos quero dizer, estou. O marido, o Che e o Forlán ficaram em Lisboa. Ele com um carregamento de lasanhas caseiras (de carne e vegetariana), uma tarte e frango assado no congelador. Uma série de recomendações para que a vida continue como se eu ainda lá estivesse. Já os gatos, bom, esses devem ter mais com o que se preocupar do que com a minha ausência, entretidos que andam a dormir 16h por dia enquanto que no resto do tempo comem, usam a caixa de areia e lutam. Se eu não fosse um dos humanos que os alimenta e abre a torneira do bidé para beberem água, acho que nem sabiam que existia. Vida santa.

Vim para a nossa casa de campo com o objectivo de me concentrar única e exclusivamente na tese por uns dias. Já o ano passado o tinha feito, mas o isolamento a determinada altura pesa e eu começo a dedicar a maior parte dos meus pensamentos a tentar perceber se haverá serial killers à solta por estas bandas em vez de raciocinar antropologicamente. Por isso nem vou dizer onde estou, não vá algum de vocês querer fazer-me a folha e aparecer aí de machado na mão... Paranóica, eu? ;)

Assim, aproveitei a boleia da minha irmã que também anda a precisar de se concentrar no estudo e viemos as duas. A partir do início da próxima semana vou fazer-me acompanhar de muito café, de muita paciência e de um carregamento de livros capazes de dobrar a espinha até do Hulk. Mas enquanto a família cá estiver no fim de semana, tenho outras coisas em mente...




Comments

  1. Com uma paisagem dessas ficas logo com outra inspiração para a tese :) Boa sorte com isso.

    Bom ano. Bjokas

    ReplyDelete
    Replies
    1. Espero bem que sim! Bom ano, Cinderela*

      Delete
  2. Será no alentejo? ;)
    Bom trabalho!
    xo

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não, para o lado contrário! ;) Obrigada*

      Delete
  3. E é tão bom estar no campo :)

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts