Eric Kaiser.


Existirão certamente poucas coisas que me põem maldisposta e com vontade de não voltar a gastar o meu dinheiro em determinados sítios. A primeira é a falta de educação dos funcionários. A segunda é que me cobrem excessivamente. A tal ideia de vender o conceito em vez de me darem comida, de que já tinha falado aqui e que assume as mais variadas formas... Não basta oferecerem o pequeno almoço a uma variedade de bloggers da moda esfomeadas pela próxima refeição que faz deste espaço um local in e trendy, pois não? Ou sou eu que estou fora?

Ora, já tínhamos ido à padaria ou pastelaria ou lá que coisa é aquela coisa do Eric Kayser no Amoreiras Plaza. O sítio não é desagradável, visto ter uma zona ampla e arejada onde se pode fumar e comer, o que éconfortável para mim que me faço acompanhar pelo Senhor Marlboro mas que já não tenho o vício há vários anos. Além disso, os meninos do Liceu Francês concentram-se várias horas nessa esplanada a estudar sem que os ponham na rua, o que é simpático. O que não é simpático é ouvir estas meninas louras de 14 anos que entre umas frases em francês deixam escapar em português umas tiradas capaz de fazer corar um carroceiro. As mesmas que beberam mais três vodcas laranja do que deveriam na noite anterior e acabaram a curtir com quatro marmanjos numa casa de banho em Santos. Era sabão azul e branco nessa língua e uma pílula do segundo dia pela goela abaixo, se fossem minhas filhas. Mas pronto, isto não tem nada a ver com a padaria, pois não?

Não me agrada de todo ficar de pé na fila para pedir a minha comida. Gosto de serviço de mesa, não gosto de equilibrar tabuleiros antes do primeiro café da manhã e com a idade fui perdendo a paciência para o pré-pagamento. Também não gosto que me digam que não posso pedir o pequeno almoço porque só o servem até às 11 horas e me obriguem a pagar 3€ a mais para que possa comer EXACTAMENTE O MESMO. Mas aí já lhe chamam "brunch", embora a única diferença sejam ovos mexidos e a regra de poderem servi-lo até às 15 horas. Não gosto de pedir um pão, da variedade que se orgulham em ostentar nas prateleiras, e que me digam que não vendem pão para ser comido no estabelecimento, excepto umas bolas minúsculas do tamanho do meu punho com uma fatia de fiambre que estão expostas vá-se lá saber há quanto tempo e pelas quais cobram 1,60€. Também não percebo porque é que têm sandes feitas com alface e as enfiam dentro da tostadeira. E muito menos gosto de ficar a olhar para minha meia de leite a arrefecer e a ganhar natas por cima enquanto espero pelo resto do pequeno almoço, para depois perguntar à funcionária se a minha bebida é aquela que está à espera há mais de 5 minutos e se já não estará fria. Para que ela me responda que faz as meias de leite a ferver e se eu quiser que confirme se realmente está fria. Não, não está. Mas esses teus olhinhos a revirar de desprezo quando falo contigo dão-me logo vontade de cá voltar. Ó se dão.

E com isto tudo nem me vou dar ao trabalho de falar da qualidade da comida, porque o pão que podem efectivamente vender dentro do estabelecimento e que não consta da prateleira das bolas de cereais minúsculas e vem no "brunch" é pouco mais do que uma baguete e um croissant igual a tantos outros. A variedade de pão disponível é diminuta e se eu vos pedir uma carcaça mista e não houver nenhuma já preparada e em exposição, gostava que se dessem ao trabalho de pegar numa faca, abrir o pão e o enchessem de queijo e fiambre. E já agora, que essa carcaça seja pouco maior do que o buraco de um dente. E por uma meia de leite, ovos mexidos e sumo de laranja, há outros sítios bem melhores onde chamam brunch a algo diferente e onde também me parece que o meu dinheiro vale realmente alguma coisa. Assim como os clientes.


Comments

  1. podes não acreditar, mas detesto ouvir asneiras em publico. não digo asneiras em publico, acho uma falta de respeito para com os outros.

    quanto ao resto, nem comento, deixei de ir lá quase pelos mesmos motivos...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu digo asneiras quando se justifica, mas nao falo como um carroceiro. Seja como for, as asneiras eram o menos naquela conversa. Espero que as minhas irmãs nao tenham experiências semelhantes com aquela idade...

      Delete
  2. Subscrevo e acrescento mais uma. Não sei se já lá foste apenas para tomar café, mas se um dia fores, vais ter de ficar na fila comum e dado que as meninas da caixa também preparam a parte da comida, vais ter de esperar um bom bocado, para depois ires para a outra fila (a das bebidas) onde tens de esperar que sirvam os leites e os cappuccinos, aqueles que vão ficar meia hora à espera da comida, para enfim tirarem o teu café.
    Eles conseguiram transformar o simples acto de chegar ao balcão e pedir um café, que vai estar à tua frente em 30 segundos, num processo moroso e demorado.
    Só vou lá por uma única razão, eles têm um caracol de canela que adoro e que não encontro em mais nenhuma pastelaria.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nunca lá fomos só para beber café, mas imagino que a dinâmica nao seja muito diferente... A Padaria Portuguesa tem problemas parecidos, por exemplo, o sistema de senhas e de atendimento ao balcão, mas continua a ser um sítio bem mais simpático. E com um pão de deus óptimo!

      Delete
  3. sanduíche com alface na tostadeira? não consigo imaginar...

    ReplyDelete
  4. Além de detestar má educação por parte de funcionários de cafés e afins, outra coisa que detesto é pagar caro por pouco e fraco. Já cheguei à conclusão que por vezes os sítios mais simples, assim aqueles cafés da esquina que nem parecem grande coisa são onde se toma o melhor pequeno-almoço e onde se é bem atendido. Há anos que frequento um café/padaria, que nem é nada demais em termos de decoração, coisinha mesmo simples e pequena, mas que faz umas torradas bem boas e os bolos são de chorar por mais. O atendimento? Excelente, e o melhor é que pago pouco.
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Isso é muito variável. Ainda ha dias tomámos o pequeno almoço num café de bairro atras de nossa casa e nao so nos cobraram um balúrdio como era tudo muito mau. Nunca tinha comido torradas que soubessem mal, mas ha sempre uma primeira vez...

      Delete
  5. Não vendem pão para ser consumido dentro do estabelecimento? Olha agora...
    Por essas e por outras, cada vez como menos fora!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nao, so o que ja lá têm exposto... Eu gosto mt de comer fora, mas nestas condições, tambem concordo que seja dinheiro muito mal gasto. Assim, nao volto lá.

      Delete
  6. Se há filas não me serve. Só isso já seria suficiente para eu lá não ir, acrescentando a má qualidade do serviço e produtos, local para esquecer. Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Comigo foi essa a experiência, infelizmente. Pode ser que entretanto melhore. Beijinho

      Delete

Post a Comment

Popular Posts