Esparguete negro com bacalhau, tomate seco e rúcula.

Mais uma receita da minha autoria! Espectáculo, qualquer dia queimo os livros de culinária todos! Mentira, não sou doida... ou serei?... ;)


~ Ingredientes ~

3 dentes de alho
3 tomates secos em óleo
1 embalagem bacalhau desfiado
1 malagueta
Esparguete negro
Um molho de rúcula

Refogar o alho em azeite e adicionar a malagueta e o tomate seco, escorrido e cortado. Adicionar o bacalhau desfiado (podem descongelar e ferver previamente para que não fiquem com uma frigideira cheia de água e depois verem-se obrigados a escorrê-la..). Entretanto cozer o esparguete negro, entre 6 a 8 minutos. Adicionar ao bacalhau quando este estiver cozinhado. No final envolver num molho de rúcula.

Comments

  1. Caramba!! *clap* *clap* estás mesmo pro!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Quando vieres à capital jantas cá em casa e trazes o teu J. Ou estás em Angola? No outro dia fiquei na dúvida acerca do teu paradeiro.

      Delete
    2. ahah não estou em Angola! Estou (ainda) de pedra e cal em PT, mas aquele From Angola with love era uma private joke para o J. ;)

      Delete
    3. Bem me parecia que estavas por cá! Mas achas que em breve terás de mudar para Angola ou estavas só a meter-te com ele?

      Delete
    4. Eu sou de paixões avassaladoras. Nunca estive em Angola, mas o J. e a família estiveram. Temos amigos que lá estão agora e há ofertas de trabalho na minha área (bem mais tentadoras do que cá, não é?). Então, parece que me apaixonei, sei lá! Eu sou um pouco assim. Parece que nunca pensei naquilo e, de repente, surge a curiosidade, começo a investigar e apaixono-me. Penso nisso, mas dificilmente iremos.

      Delete
    5. Sabes que a minha família é e Angola? O meu bisavó foi p lá com 16 anos, a minha avó e mãe nasceram lá. Nós crescemos a ouvir histórias e a comer as comidas que lá de faziam. No entanto, com o que me contam sobre a Angola dos dias de hoje perdi um pouco da vontade de conhecer as minhas raízes. Mas se tens ofertas tentadoras, porque nao arriscar?

      Delete
    6. Não sei... Estamos a pensar no assunto... Vamos ver. E sim, eu sabia que as tuas origens eram de lá. Já o tinhas dito num dos teus posts. Tens de cozinhar umas coisas angolanas ;) Normalmente quem lá esteve carrega-lhe bem é no gindungo!!

      Delete
    7. Não sei cozinhar nada angolano. Aprendi a cozinhar sozinha e agora não tenho quem me ensine essas iguarias. Mas sinto falta de uma boa moamba com pirão! Já experimentaste?

      Delete
    8. Já! E confesso que não gostei nada :S

      Delete
    9. Da moamba ou do pirão? É que se calhar comeste funge que mais parece ranho e é intragável...

      Delete
    10. Das duas coisas. E parecia-me ranho, sim :S

      Delete
    11. Funge é feito com farinha de mandioca e pirão com farinha de milho. São completamente diferentes em sabor e textura. Se calhar com o segundo gostas mais de moamba. Eu nao aprecio mt quiabos porque têm aquela consistência viscosa... Mas fora isso, do que provei, gostei de toda. Fora leite e lulas nao há muito por onde errar comigo!

      Delete
    12. Vim só aqui dizer que jindungo é com J!! Hoje ao almoço, lá estava o J. com o seu jindungo para acrescentar à comida e foi aí que vi que não se escreve com G, mas com J. É para veres o que aprecio jindungo.

      Delete
    13. Ahaha eu tb escrevo com j mas como não sou nenhuma refência em ortografia angolana, deixei-me estar calada lol

      Delete
  2. Acho que temos de combinar um jantar gourmet blogosférico!!! Estás mesmo uma pro!
    Vou tentar fazer essa receita, mas com camarões em vez de bacalhau :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Com salmão, limão e coentros também fica muito bom!

      Delete

Post a Comment

Popular Posts