Folhados com queijo da Ilha.


Há dias fomos jantar com um casal de amigos a um restaurante italiano que nos foi bem recomendado. Sinceramente não ficou para a história, pelo que não me vou alongar sobre este restaurante. Mas posso falar-vos de dois aspectos importantes: da companhia e dos folhados de queijo.

Há pessoas com quem não nos sentimos totalmente à vontade. Ela é simpática e educada, mas ele faz-me alguma comichão... psicológica, if you know what I mean. Nunca me senti muito à vontade perto de pessoas que me falam mal de outras com quem estiveram anteriormente, sabendo que nós não nos damos com elas, mas com quem optam por passar muito mais tempo do que connosco. Não sei se me fiz entender bem... Imaginem três colegas de escola; dois deles deixaram de se dar por uma série de razões. O terceiro fica ali no meio com a batata quente na mão. As situações em que se encontram os três presentes são evitadas, portanto está à vez com cada um dos amigos. Encontra-se mais frequentemente com o primeiro e quando está com o segundo diz mal do primeiro. Ora, nas costas dos outros vemos as nossas, certo? Automaticamente começo a retrair-me. Deixo de me sentir à vontade junto desta pessoa. Não sei até que ponto posso confiar nela - ok, sei, a resposta é nada. Curiosamente já é a segunda vez que passo por uma situação semelhante, só mudam os personagens embora neste caso me afecte apenas indirectamente. Porém, a desconfiança fica sempre instalada. Se admite que o outro agiu mal, que é um atrasado mental e um pau mandado da mulherzinha, não é chegada a altura de parar de estar com ele, ou pelo menos, quando vem desses encontros, inibir-se de falar mal? Nós já não gostamos dele, não é preciso dar-nos mais razões para nos sentirmos seguros das nosssas decisões! Quem fica mal na fotografia adivinhem quem é...

O que vale é que por muito instáveis, falsas e cínicas que possam ser as pessoas, tal como em tudo na vida, há pontos positivos. Se não os houvesse não existiriam jantares destes. Não haveria frontalidade para chamar a atenção para os erros que com cuidado começam a ser evitados. Porém, a confiança não foi restabelecida, se é que alguma vez o será.
É como a refeição naquele restaurante cujo nome não ficará registado na história: a comida não era nada de especial, mas a entrada de queijo de cabra folhado com mel era realmente deliciosa. Cheguei a casa e dias depois pus mãos à obra com os ingredientes que tinha disponíveis. Porque tal como podemos adaptar as melhores receitas à nossa despensa, também temos de nos adaptar aos outros e concluir que ninguém é perfeito mas que nos cabe a nós tentar fazer melhor com o que temos disponível.

~ Ingredientes ~
(serve 6 pequenos folhados)

2 folhas de massa filo
azeite 
6 fatias pequenas de queijo da Ilha
1 gema
sementes de sésamo
mel

Estender as folhas e pincelar a primeira com azeite, colocar a segunda por cima e pincelar novamente. Dividir em três longas tiras. Colocar cada fatia de queijo esfarelada numa ponta da folha e enrolar dobrando as pontas. Repetir para os 6 folhados. Pincelar com gema de ovo batida e salpicar com sementes de sésamo. Levar ao forno a 180º e, ainda quentes, deitar umas gotas de mel. 
[Fi-los pequenos precisamente para acompanhar o café e gostei muito do contraste entre o salgado do queijo da ilha e o doce do mel.]


-

Comments

  1. Adoro este tipo de entradas folhadas, com queijo da ilha ainda não provei, só com queijo de cabra e de ovelha e outros, mas hei-de experimentar o queijo da ilha com o seu sabor ativo com o contraste do mel e o folhado deve ficar delcioso :) Quanto aos personagens que nos apresentaste são situações smp muito delicada, pois temos que medir mil vezes o que dizemos para não se virar contra nós quando estamos com pessoas que levam e trazem :(

    Beijinhos,
    Joana

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não conhecia essa expressão, "pessoas que levam e trazem", mas aplica-se bem...

      Delete
  2. Que bom aspecto ;)
    Beijinhos e um bom feriado ;)

    ReplyDelete
  3. Esse tipo de pessoas vão sempre tropeçar na nossa vida, mas sempre fiz como tu apenas registo as coisas boas.
    Essas entradas parecem deliciosas e deu-me vontade também de meter mãos à obra.
    Gostei muito do blog e já estou a seguir.
    Bjs
    Vivi
    http://esquecimedeviver.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Que delicia!
    Experimentar por um queijo Camembert ou Brie com mel e nozes, no forno que vais adorar!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Já tenho planeado para um jantar no fds fazer com massa folhada, chèvre e mel!

      Delete
  5. infelizmente o que não falta é gente dessa por aí...
    adoro esses folhados, são mesmo uma tentação!
    beijinhos e um bom dia :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. a questão é: e que dirá ele nas nossas costas?...

      Delete
  6. Valeu então por esses folhados e estes que aqui partilhas connosco parecem deliciosos, receita anotada!

    Beijinho e bom resto de feriado!

    ReplyDelete
    Replies
    1. sem dúvida que valeu a pena pelos folhados ;)

      Delete
  7. Que folhados deliciosos, cá em casa desaparecia num instante

    Bjkas

    ReplyDelete
  8. Adoro esses folhadinhos, também costumo fazer.
    Bom fim de semana, kiss,
    Susana

    ReplyDelete
  9. Onde é que eu ja ci. Essa historia?? :-). Adoro folhados de queijo! Ficaram lindos! Um bom fim de semana!

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts