Doce de morango e pêssego.


♥ Lovely Sponsor


Não é por acaso que é a segunda vez em pouco tempo que surge a combinação "morangos + pêssegos" aqui no blogue. Basicamente, tinha fruta a ameaçar estragar-se na fruteira. Uma solução foi o batido, outra o doce. Estas compotas podem ser conservadas (devido à quantidade de açúcar utilizada, sempre num rácio de 800g de açúcar para 1kg de fruta, como aprendi aqui) em frascos devidamente esterilizados e guardadas para oferecer nos cabazes de Natal. Sobra sempre um resto que guardo cá para casa, com o qual adoço bolos em substituição do açúcar, os recheio ou simplesmente acompanho com manteiga no pão. Em alternativa, podem sempre levar um frasco para o trabalho e oferecer àquelas pessoas mais azedas... Funciona melhor do que uma má resposta e desarma até o maior parvalhão.

E com este post aproveito para vos apresentar a mais recente parceria entre o [Limited Edition] e uma marca que cá em casa sempre foi habitual: Aromáticas Vivas.  Esta empresa de Viana do Castelo comercializa ervas aromáticas que podem - e devem - ser utilizadas nas nossas receitas. Como tenho duas varandas em casa, uma delas é aproveitada para manter as ervas frescas e sempre prontas a ser utilizadas... desde que os meus gatos não lhes cheguem e que eu não me esqueça de as regar, pois claro! ;)

Não é comparável o sabor das ervas acabadas de colher, seja em saladas ou qualquer outro prato confeccionado. Como já era consumidora habitual destes produtos, fiquei extremamente satisfeita com esta parceria. E mal pus as minhas mãozinhas em cima da hortelã aproveitei-a para enriquecer a compota. Já tinha experimentado uma combinação semelhante anteriormente, como podem ver nesta receita de geleia de melão e hortelã, e fiquei novamente bastante satisfeita com o contraste entre a frescura desta erva aromática e o doce da fruta.

~ Ingredientes ~

400g de açúcar
320g de pêssegos e morangos maduros


Triturar a fruta com a hortelã usando a varinha mágica. Na máquina do pão seleccionar o programa doces e na cuba juntar todos os ingredientes. Correr o programa duas vezes e, quando terminado, encher dois frascos esterilizados (vidro e tampa fervidos durante 15m) com a compota. Virar ao contrário durante cerca de 20m para criar vácuo e guardar. Encontram um excelente tutorial sobre como esterilizar frascos para compotas neste post do blogue Céu da Boca.

Comments

  1. Também gosto muito de fazer doce. Mas eu faço-o à moda antiga, naquelas bacias em cobre que se usavam antigamente, e para um quilo de fruta coloco 500gr de fructose e fica perfeito. Gosto de unir os sabores pêssego + verbena ou lúcia lima e morango + basílico. No inverno, tenho uma queda por pêra com pepitas de chocolate, fica tão bom :)
    Mas é verdade, que quando temos em casa fruta a passar do tempo, é uma pena deitar fora, a opção dos doces e dos batido é óptima ;)

    ReplyDelete
  2. Que maravilha de docinho!
    Tenho sempre receio do resultado mas por enquanto tem corrido bem :)
    Beijinho e Bom Fim de Semana!
    Cláudia

    ReplyDelete
  3. Também gosto imenso de fazer compotas, aproveitamos fruta e ainda presenteamos as pessoas de quem gostamos ;)

    Beijinhos e boa Sexta-feira :D

    ReplyDelete
  4. Que delícia deve ser!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  5. esse toque de hortelã deve fazer toda a diferença!

    ReplyDelete
  6. Uma combinação que muito me agradou!

    ReplyDelete
  7. Uma compota deliciosa com fruta que adoro, fiquei intrigada com a hortelã.
    Bjns
    Isabel

    ReplyDelete
  8. umm que óptima combinação de sabores.

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts