Fettuccine com salmão e queijo creme.


Provavelmente já todos conhecem o restaurante The Decadente em Lisboa. Fica no miradouro de São Pedro de Alcântara, entre o Bairro Alto e o Príncipe Real. É um daqueles espaços muito trendy da noite lisboeta, sempre à pinha com o beautiful people que lá vai beber um copo ou picar o ponto regularmente. Já falei do The Decadente aqui quando fui experimentar o seu brunch de domingo e devo acrescentar que não é de todo um espaço desagradável. Já lá jantei com amigos, com o marido, já lá fui beber um copo, só nunca pernoitei no The Independente, o hostel que alberga o The Decadente.

Recentemente voltámos a este restaurante para um jantar de anos de uma grande amiga que alcançou a fronteira dos 30. Foi uma noite muito agradável, não fosse por dois pontos: começámos a comer já passava da meia noite e o prato que serviram ao meu marido. Face ao atraso na refeição, fomos presenteados com uma segunda garrafa de vinho, um toque simpático. Jantámos todos muito bem, comemos pratos muito bem confeccionados. Excepto o meu marido, lá está. Depois de esperarmos mais de uma hora pelos pratos escolhidos no menu, estávamos todos com uma fome de leão. Mal estes aterraram na mesa, atacámos todos. Menos o meu marido. O coitado do P. ficou a olhar apalermado para um ninho despenteado (de um pássaro pequenino) de fettuccine num prato que lembrava um chapéu ao contrário (de alguém com uma cabeça pequenina) mal coroado por um niquinho de salmão escondido numa nesguinha de queijo creme. Ainda atiraram lá para dentro uns quantos tomates cherry cortados ao meio naquela de dar cor ao prato ou para nos distrair do facto de que estávamos a ser vergonhosamente roubados. O P. ainda foi refilar argumentando que aquilo sabia ele fazer em casa em 3 minutos (é mentira, ele nem estrelar um ovo sabe...) e que não estava nada à espera daquele desfecho, especialmente considerando as delícias com que os restantes convivas se estavam a deleitar (nem tive coragem de lhe dizer que o meu cuscus com cogumelos vinha frio, o meu prato comparado com o dele parecia um banquete...). O empregado ainda lhe propôs trazer-lhe mais salmão, um tiro completamente ao lado face à queixa apresentada. Como é que um prato naqueles propósitos podia custar praticamente o mesmo que o meu pato confitado com cuscus de cogumelos Portobello (mesmo que frio!)? Não é uma questão de quantidade, mas de qualidade. Percebem?

Mas como eu não quis deixar o rapaz ogado, passados uns dias tentei repetir o que era suposto ele ter jantado no The Decadente. A receita segue abaixo detalhadamente, passo a passo, para que possam reproduzi-la no vosso restaurante sem erros. Ah, e se algum dos senhores que gere este restaurante estiver a ler-me, estão a dever cerca de 12€ ao meu marido.

~ Ingredientes ~

2 lombos de salmão
sumo de um limão
1/2 cebola cortada em rodelas
2 dentes de alho laminados 
fettucine para duas pessoas
3 colheres de sopa de queijo creme light (tipo Philadelphia)
cebolinho picado

Descongelar os lombos de salmão durante a noite. Regá-los com o sumo de limão e temperá-los com a flor de sal e os Segredos de Peixe. Numa frigideira alourar a cebola com o alho. Adicionar os lombos de salmão e, quando estes estiverem a cozinhar, parti-los com a ajuda de uma colher de pau para que cozam uniformemente. Desligar o fogo e adicionar o queijo creme. Cozer o fettuccine de acordo com as instruções da embalagem, misturá-lo com o preparado de salmão e polvilhar com o cebolinho picado.

tempo de preparação: 30m
dificuldade: *
vegetariana: não
para crianças:  sim 
ingrediente principal: salmão
 
♥ Lovely Sponsor


Comments

  1. Imagino a cara do P a olhar para o prato com cara de desapontamento total. O meu também tem o dom de escolher pratos com 3 ervilhas e um pedaço de peixe do tamanho de uma moeda. É uma risota cada vez que isso acontece. E alimentar 2 metros de homem com 3 ervilhas, não é de todo o mais indicado ;)
    Mas o que fizeste em casa, deu para tirar a barriga de misérias, está mesmo com bom aspecto :)

    ReplyDelete
  2. Li péssimas críticas a esse restaurante no blog Mesa Marcada e só pelo facto de ter que se esperar tanto por mesa não seria uma opção para mim. Com tanta oferta, neste momento simplesmente não tenho paciência para esperar por lugar, só porque são sítios da moda... Mas foi nobre da tua parte fazeres o prato para o marido!

    ReplyDelete
  3. Obrigada pela partilha de informação e espero que o teu marido tenha "amado" este pratinho que fizeste especialmente para ele.
    Bjs, Susana
    Nota: Ver os passatempos a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/11/1-aniversario.html
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/12/strudle-de-bacalhau-e-couve-com-chourico.html

    ReplyDelete
  4. Pois...
    Aposto que se algum dos senhores do The decadente te está a ler, irá começar a reproduzir na íntegra a tua receita e a cobrar 25 euros pelo prato...
    Beijinhos,
    Lia.

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts