Fishcakes de salmão.



Há pouco tempo atrás considerei a possibilidade de encerrar o blogue. Andava pouco motivada no geral e só a ideia de cozinhar receitas originais, fotografá-las e escrever um pouco sobre elas deixava-me estafada. Acho que tive uma pequena crise existencial/virtual. O blogue permite-me ser criativa na cozinha, descobrir novos sabores e tomar contacto com outras realidades que me eram até então desconhecidas. Mas também dá trabalho. Exige dedicação para não ser apenas mais um. Exige empenho, exige tempo. E eu não estava disposta a canalizar mais nada nesta direcção, até porque me faltava a energia e a motivação para tarefas básicas e rotineiras que em nada se relacionam com a manutenção deste espaço. Como se não bastasse, dava voltas e mais voltas à cabeça, mas não conseguia encontrar razão para o manter.

Passou em poucos dias.

Já devem ter percebido que eu não sou uma pessoa muito optimista e que mais facilmente aguardo por um desfecho negativo do que pelo seu oposto. Felizmente, também não está na minha natureza manter-me debaixo de água. Nunca fui capaz de suster a respiração muito tempo. Por isso depressa volto à tona. Por mais desmotivada que esteja, procuro sempre um motivo qualquer que me faz respirar fundo, reencontrar o centro e voltar à carga. Nem que seja para chatear aqueles que gostam de me ver lá em baixo. 

Por isso um dia foi "perdido" a actualizar o blogue, a enchê-lo de novas histórias, receitas e fotografias. Nesta ordem, que é a que mais me importa. A desvalorizar as grupetas que se vão formando e as preferências que se vão criando. A reorganizar as prioridades e a repensar o sentido deste espaço. A procurar algo de novo que fizesse sentido incluir nesta minha rotina. Algo que me fizesse ter sempre vontade de voltar aqui. Nesse dia revi as receitas quase todas enquanto actualizava a lista e descobri que já ia em mais de 200 em pouco mais de um ano! Que praticamente todos os dias escrevi! Que consigo ler aqui o fio condutor da minha vida nos últimos tempos, apesar de o achar sempre emaranhado! Que, apesar de me considerar uma pessoa incapaz de levar os seus compromissos até ao fim e sempre mais empenhada em procrastinar, em 2013 consegui, apesar de tudo, manter actualizado um blogue de cujo resultado me orgulho bastante! Ou como disse o P.: "isso é quase como um livro de receitas!"

E posso não ter feito grande coisa no ano que passou, mas pelo menos isto fiz e disto me orgulho. Portanto, não há razão para não continuar. Até porque se não o tivesse feito, nunca poderia partilhar convosco uma das receitas mais deliciosas que até agora passou pela minha cozinha... 


~ Ingredientes ~

receita adaptada do site Jamie Oliver

2 lombos de salmão ultracongelado sem espinhas
1 colher de chá de Segredos para Peixe da Margão
1 fio de azeite
sumo de meio limão
1/2 cebola pequena picada
4 batatas pequenas (ou 2 médias)
salsa picada
raspa de um limão
uma colher de sopa de farinha + um pouco para polvilhar
1 ovo biológico
sal
pimenta


Descongelar os lombos de salmão e regá-los com o sumo de limão. Temperar com os Segredos de Peixe. Ferver água com uma pitada de sal e aí cozer as batatas sem casca e cortadas em pedaços pequenos. Por cima e com o auxílio de um cesto de cozinhar forrado com papel de alumínio, colocar os lombos de salmão regado com um fio de azeite quando as batatas já estiverem semi-cozidas. Quando ambos estiverem prontos, retirar da panela e deixar arrefecer. Esmagar as batatas até conseguir um puré, misturá-las com a salsa e os lombos de salmão em pedaços. Juntar o ovo, as raspas de limão, a cebola e e unir bem com a farinha, formando pequenos fishcakes. Temperar com sal e pimenta. Colocá-los num prato polvilhado com farinha e levá-los ao frigorífico cerca de uma hora para que enrijeçam (o que eu não fiz, daí que os meus fishcakes tenham ficado mais moles...). Passado este tempo, colocar um fio de azeite numa frigideira, deixar aquecer e aí fritar os fishcakes dos dois lados. Servir com legumes ou salada. [Eu servi com bróculos ao vapor!]


tempo de preparação: 90m
dificuldade: **
vegetariana: não
para crianças:  sim  
ingrediente principal: salmão

♥ Lovely Sponsor ♥


Comments

  1. Uma refeição bem ao meu gosto e é verdade, as coisas que nos fazemos por termos o blog
    Bjs, Susana

    ReplyDelete
  2. Gosto que tenhas vindo "à tona", este é actualmente um dos blogs obrigatórios que visito todos os dias! Muitas vezes não apenas pela receita A ou B, mas pelas histórias, pelas palavras, pelo quase diário de uma pessoa como tantas outras. Gosto deste blog, gosto das ideias, gosto de ver que isto não é "apenas" um blog, é algo mais!
    Keep going!!!!

    ReplyDelete
  3. Que bom! E ainda bem que a desmotivação passou, espero poder continuar a ler os teus textos e a ver as tuas receitas.

    ReplyDelete
  4. Ainda bem que mudaste de ideia e ainda bem que continuas a presentear-nos com os teus posts de tão agradável leitura e receitas fabulosas como esta.
    Beijinhos,
    Lia.

    ReplyDelete
  5. Miam, tem bom ar.
    Só vim dar um olá, o Lucas não me deixa tempo para mais ;)
    Beijinhos

    ReplyDelete
  6. Maria, é bom ver-te mais animada (nem que seja para chatear quem gosta de te ver em baixo, eheheh). O teu blog é visita obrigatória para mim, gosto muito de te ler, das tuas receitas e fotografias!
    Estes bolinhos de salmão estão mesmo a meu gosto! Vou levar a receita!
    Beijinhos

    ReplyDelete
  7. Ficaram soberbos. Tão gulosos que apetece comer.

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha



    P.S.: Já espreitaste o meu desafio de aniversário ? :)

    ReplyDelete
  8. Anima-te rapariga, se me permites a intimidade!
    Por vezes, passo pelas mesmas dúvidas existenciais em relação ao blogue, especialmente no que diz respeito ao tempo que mantê-lo atualizado isso envolve. Depois, juntam-se alguns sentimentos de culpa, pois outras coisas ficam para trás. Mas, por fim, concluo que ele já faz parte de mim e desta minha rotina boa de dedicar algum tempo a cozinhar coisas diferentes, a tentar aperfeiçoar as fotografias e a escrever. Sabes, ninguém nos obriga a nada, apesar de sabermos que muitas pessoas já se habituaram à nossa presença virtual e, por isso, acabamos também por sentir necessidade de estarmos "no ar" e de recebermos algum feedback do que fazemos. E era isto que te queria dizer.
    bjs
    Patrícia

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts