Bolo de banana, iogurte e chocolate com topping de granola.


Quando era criança e não tinha animais em casa que não coubessem em aquários ou gaiolas - ou por outras palavras, cães e gatos - o ponto alto na minha visita à casa de outras pessoas era poder mexer nos seus animais de estimação. Não sei como nem porquê, mas guardei comigo a magia desse encontro. Passar os dedos pelo pêlo de um animal. Ganhar a sua confiança.

Quando fui viver sozinha e constatei que não tinha vida nem casa para ter um cão - embora até hoje não tenha perdido a esperança de acrescentar um à nossa família -, arranjei o Che, que já está connosco há mais de 8 anos. 5 anos mais tarde, encontrei o Forlán debaixo de um carro no parque de estacionamento do ISCTE, cheio de frio, mascarrado do óleo dos motores e a miar de fome. Actualmente tem mais de 6 kg, um pêlo ruivo brilhante e come este e o outro mundo.

Oh, sim, se há coisa de que me orgulho é dos meus gatos. Crazy cat lady, I know.

Posso afirmar sem sombra de dúvida que os meus gatos me obrigaram a ser uma pessoa mais responsável, mais carinhosa, mais adulta, mais organizada. O Che e o Forlán fazem parte da nossa pequena família e dependem de nós. Contam connosco. E nós contamos com as turras, as barrigas para o ar a pedir festas, os miados ininterruptos até que lhes abramos a torneira e bebam água na casa de banho, os sprints para a cozinha quando me ouvem a mexer no armário e julgam que vão almoçar uma latinha. Os seus altivos virares de costas quando percebem que ia só buscar um pacote de arroz...

Há muita gente que vê os gatos como uma espécie à parte e cujos donos são igualmente egocêntricos, narcisistas, ciumentos, traiçoeiros e solitários. Ninguém diz "se tens medo compra um gato", mas temem que uma mulher com inclinações felinas (isto é mesmo uma expressão ou acabei de inventar um animismo?) acabe solteira e amargurada. Curiosamente humanos e gatos têm zonas do cérebro parecidas responsáveis pelas emoções e a sua massa encefálica é mais semelhante à nossa do que à dos cães.

Tive em tempos uma colega da faculdade que me aconselhou a abandonar os meus gatos quando estes passaram longos meses doentes. Na sua cabeça, os meus animais mais não eram do que um desperdício de tempo e de dinheiro, não mais do que sinónimos de uma casa e camisolas cheias de pêlo e visitas desnecessárias ao veterinário.

E depois eu é que sou egoísta.




~ Ingredientes ~

receita adaptada do blogue Shop Girl

1 1/2 cups de farinha de trigo
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
2/3 açúcar amarelo
1 1/2 colher de sopa de açúcar baunilhado Suldouro
2 ovos biológicos M
1/2 cup Becel líquida
2 bananas maduras médias e esmagadas com um garfo
100g de chocolate de culinário em pedaços
granola de chocolate (suficiente para cobrir o topo do bolo)

Ligar o forno nos 180º. Untar uma forma de bolo inglês (como usei uma forma de silicone, limitei-me a passá-la por água.
Bater os ovos com os açúcares e a Becel. Numa tigela à parte juntar o sal, o bicarbonato e a farinha peneirada. Adicionar à mistura em três vezes. Quando estiver bem misturado, juntar as bananas amassadas e o iogurte. Bater apenas até unir os ingredientes e depois adicionar o chocolate. Despejar esta mistura na forma de bolo inglês e cobri-la com a granola. Levar ao forno cerca de 1h ou até que um palito saia limpo (atenção para não deixar queimar a granola..).


tempo de preparação: 90m
dificuldade: **
vegetariana: sim
para crianças:  sim 
ingrediente principal: banana

♥ Lovely Sponsor ♥

 

Comments

  1. Eu tenho gatos também e as visitas ao veterinário foram muitas e caras mas nem me passou pela cabeça largar o meu gatito só porque era chato tomar conta dele doente ou por gastar dinheiro com ele. A certo ponto tive de equacionar até uma eutanásia e já chorava só de pensar nisso, felizmente não foi necessário!!Acho que quando temos os nossos animais temos de ter consciencia que há bons e maus momentos e temos a responsabilidade de tentar o nosso melhor pois eles dependem de nós.
    Gente assim (como a tua colega), um dia vão acabar sozinhos, pois há de haver alguém que os devia cuidar mas não vai estar para se importar com eles.Muitas vezes um animal é a única companhia de alguém que foi esquecido e isso tem muito valor...Eles não esquecem de quem gostam!
    Bjoka amiga,
    Rita

    ReplyDelete
  2. Adorei este bolo, vou guardar.
    Bom fim de semana
    Bjs, Susana
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/Tertuliadasusy

    ReplyDelete
  3. Que aspecto delicioso!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Nós por cá já não conseguíamos viver sem o nosso Misha e ele só está connosco desde dezembro. Adotá-mo-lo numa feira de adoção. Vinha muito doente. Com uma constipação terrível que nos fez pensar que nunca a ultrapassasse. É verdade, gastámos um pouquinho com ele, mas é uma vida e as vidas quer sejam humanas ou animais não devem ser desprezadas. Gostar de animais é acrescentarmo-nos um pouco, sem dúvida.
    Quanto ao bolo, tem todo o aspeto de ter feito as delícias aí de casa. O topping de granola deu-lhe um ar rústico. Gostei.
    P.S Continuo a enviar e-mails para o e-mail do passatempo alecrim aos molhos, com os meus dados, sem nenhuma resposta até hoje. Será que o mesmo está a acontecer com os outros vencedores? Não sei que faça mais.
    Beijinhos
    Patrícia

    ReplyDelete
  5. Há pessoas que tem falta das características mais importantes e fundamentais da humanidade, como essa tua colega. Talvez com o crescimento ela as adquire.
    Esse bolo deve ter ficado uma delícia, chocolate e banana não falha.
    Beijinhos

    ReplyDelete
  6. Egoísmo é ter um animal só porque é bonito ou para agradar ao filhote, ou porque é moda e depois, não se conseguindo educar o bicho, ou porque se vai de férias e não tem onde deixar, ou porque a sogra já tem 10 e não quer mais um, acaba por ser abandonado numa qualquer beira de estrada. Isso sim é agoísmo.
    By the way, o bolo ficou lindo, era mesmo duma fatia dessas que eu precisava neste dia frio e ventoso. ;)
    Beijinho.

    ReplyDelete
  7. De uma crazy cat lady para outra: este bolinho está 5*!! Ia tão bem com o meu chá da meia noite.. ;)
    Beijinhos e boa semana!

    ReplyDelete
  8. Esse bolo está o máximo! Eu também sou uma cat lady, embora também goste de cães. Mas os gatos são mais giros! :-)

    ReplyDelete
  9. Penso que temos população suficiente por aqui para formar o grupo "Crazy Cat Ladies do Blogger" eheh :P

    Eu também nunca tive animais de estimação mas assim que mudei para minha casa quis um e escolhi o gato por ser mais independente. Tinha algum medo no início mas depois de ver aquela bolinha de pelo, pretinha, que me cabia na mão, a correr de um lado para o outro e a aninhar-se no meu colo apaixonei-me por completo.
    Acho que só quem tem ou já viveu de perto com um gato consegue compreender o quão meigos eles podem ser. Os meus são a nossa sombra, onde nós estamos eles estão, nem que seja para estarem a dormir.

    Essa tua colega é que era um desperdício de oxigénio, sinceramente....

    E esse bolo...god....que bom aspecto!!!

    beijinho*

    ReplyDelete
  10. gosto muito de saber que não sou a única com esta inclinação para os animais. acho que não me incluo no estereótipo da "crazy cat lady" apenas porque não me vejo a acabar a vida rodeada por 67 felinos, alheada dos humanos e a odiar cães. adoro cães de todos oss géneros e feitios. já quanto às pessoas... sou mais selectiva! também arranjei o che pela mesma razão que a patrícia, embora o forlán tenha vindo cá parar porque estava debaixo de um carro a chorar a tentar proteger-se da chuva, e até hoje não me arrependo de nada: das noites mal dormidas, do ano em que o forlán não pôde ser esterilizado e do dinheiro todo que pagámos para o curar, das dezenas de vezes em que fez xixi pela casa fora, não me arrependo de lhe ter puxado o rabo para o tirar de debaixo do carro e de me ter mordido e mandado para o hospital com a mão toda inchada, não me arrependo das férias longas que não tirei para não os deixar sozinhos, não me arrependo de comprar a melhor comida que encontro para que eles sejam saudáveis e fortes, não me arrependo da casa cheia de pêlos, das longas viagens com eles para o algarve para que passem férias na praia e connosco... são parte da minha família e gosto de saber que nas vossas também têm alguém assim.
    em relação àquela minha colega, como lhe chamei estúpida e lhe virei as costas, ainda fui eu que fui conotada como louca e malcriada. ou nas palavras dela, "calma, estamos só a falar de animais, não de pessoas". minha cara, o animal aqui és tu.
    beijinhos a todos e experimentem o bolo! ;)

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts