Meatless Monday ~ Estufado de legumes exótico e à minha maneira.



Haverá ainda receitas originais? Até onde poderemos afirmar-nos como detentores e inventores de um truque, as mestras das dicas da colher de pau ou as pioneiras do puré de batata? Será que alguém poderá afirmar-se como dona e senhora de algum preparado culinário, atestar a sua exclusividade e criatividade? A minha resposta é um redondo não. Não há receitas originais, não há uma linha definida na propriedade intelectual de quem publica e partilha online. Mas sabem o que ainda existe e não deve faltar em lado nenhum? Respeito e educação pelo trabalho dos outros. Só isso. É que de infelizes coincidências e de boas intenções já está o inferno cheio.

Esta receita que vos trago hoje não veio de nenhum blogue em concreto, nem de nenhum livro de receitas. Ultimamente tenho tido mais vontade de cozinhar comida vegetariana e queria um jantar leve. No dia anterior tinha almoçado num restaurante nepalês em Algés que me abriu novamente o apetite por lentilhas, mas queria algo mais fresco do que um simples caril, como o que vira há dias no fantástico Compassionate Cuisine. Portanto, o resultado final dependeu de vários factores combinados: o que tinha na despensa e no frigorífico, as visitas diárias que faço a outros blogues, a minha (não tão) recente inclinação pelos pratos vegetarianos e o meu almoço do dia anterior. Mas quem combinou estes factores fui eu, mais ninguém. Assim, na dúvida e calculando por cima, posso dizer que sou eu a autora desta receita.

Por isso, é simples: se alguém quiser experimentá-la, adaptá-la aos seus paladares e ingredientes disponíveis, be my guest. Não se esqueçam depois é de referir de onde vos veio a inspiração. É que anda muita gente amnésica à solta por aí.


~ Ingredientes ~

1 colher de sopa de óleo de côco
3 dentes de alho pequenos laminados
1 cebola média picada
1 malagueta seca picada Suldouro
50g de aipo cortado em pedaços 
50g de abóbora cortada aos cubos
50g de espinafres (talos e folhas)
1/2 curgete cortada 
1/2 cenoura grande ralada
1 cup de lentilhas verdes demolhadas 
1 lata de côco light
sumo de 1 lima grande (ou de 2 pequenas)
1 molho de coentros
1 pouco de gengibre fresco ralado
1 colher de café de sal marinho Necton

Fazer um refogado com o óleo de côco, os dentes de alho e a cebola. Quando esta estiver translúcida, adicionar os restantes legumes. Deixá-los cozinhar 5-10m antes de juntar o leite de côco. Tapar a panela, colocar o lume no mínimo e deixar cozinhar cerca de 30m, mexendo ocasionalmente. Quando as lentilhas estiverem tenras, adicionar o sumo de lima, o gengibre e alguns dos coentros. Cozinhar mais 5m, desligar o lume e aguar mais 5m antes de comer. Servi com o arroz basmati do nepalês e, o que sobrou, comi apenas o estufado sem outro acompanhamento.

tempo de preparação: 40m
dificuldade: *
vegetariana: sim
para crianças:  sim 
ingredientes principais: lentilhas

♥ Lovely Sponsor ♥ 

Comments

  1. Também ando com tendências mais vegetarianas nos últimos tempos - é uma questão de hábito, e muito saudável. E se podemos fazer pratos tão exóticos e aromáticos como este, ainda melhor :)

    ReplyDelete
  2. Eu concordo contigo, acho que já não há muito que inventar e aquilo que "inventamos" é todo um conjunto de influências do que nos rodeia. E que não custa nada referenciar quando a ideia para um prato parte de outra pessoa que não nós.
    Esta tua invenção, inédita ou não, está cheia de sabores que eu adoro, deve ser mesmo um espectáculo!!! :)

    beijinho*

    ReplyDelete
  3. Uma excelente sugestão!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Bem Maria,
    Nem imaginas o que este post vem a coincidir com a minha disposição e hoje...
    è que há por aí blogueiras que são do melhor, ou pior, no que toca a citar fontes, ainda que sejam de inspiração, pois vêem as receitas, dão-lhes um toque pessoal e adoptam-nas como delas, como se fossem extraordinárias e tivessem descoberto a pólvora. Dão-me tanto nos nervos que nem imaginas...
    Também concordo na totalidade contigo no que toca à originalidade. Sim, porque para mim, nós reinventamos, adaptamos e recriamos, criar, não , NÃO criamos nada!!
    O teu estufado de legumes, inspirado aqui e acolá, está divino e sim é teu e inspirado por aí, tudo bem!!
    Beijinhos grandes,
    Lia.

    ReplyDelete
  5. Também produzo receitas do género, que são basicamente inspiração + inclinação + o que está na dispensa! Mas eu costumo adicionar o leite de coco apenas no final; parece-me que quando ele ferve - tal como acontece com as natas - perde a sua textura e o seu sabor. O que achas tu? Ou deixas cozer mais tempo de propósito para apagar o sabor do coco?

    ReplyDelete
    Replies
    1. a natas não deixo ferver porque senão começam a ficar muito líquidas. já com o iogurte, para que isto não aconteça, desligo o lume e só depois o envolvo. na última receita em que o fiz resultou muito bem e aconteceu precisamente isso: manteve a textura e o sabor. em relação ao leite de côco não notei isso, sempre o deixei cozinhar. para a próxima vou experimentar adicionar só no final sem deixar ferver para ver se gosto mais assim. obrigada!

      Delete

Post a Comment

Popular Posts