Meatless Monday ~ Tarte de soja e alho francês.


A propósito das coisas que faço enquanto evito escrever a tese de doutoramento:

- pesquiso receitas e cozinho como se aquela divisão da casa tivesse mel (e tem, dentro de um frasco);

- procuro músicas no youtube e dou comigo a preferir aquelas que ouvia na adolescência em detrimento de algo com mais "consistência cultural";

- vicio-me deliberadamente no Candy Crush;

- tenho discussões imaginárias com os meus inimigos e com todos aqueles que alguma vez se cruzaram comigo num "dia não" (ganho sempre);

- leio artigos sobre questões pertinentes: será que as mulheres preferem homens circuncizados ou não? (e continuo sem ter uma resposta definitiva!)

- pergunto-me se não haveria uma altura melhor do que esta para ter o olho inflamado, um golpe profundo no indicador direito e uma constipação com direito a muitas dores de garganta;

- lembro-me de todos os meus colegas que já entregaram a sua tese há meses atrás, apesar do seu diminuto QI;

- não quero mais ser aquela que "está a escrever o doutoramento", quero ser aquela que "entregou a tese e que teve boa nota" (já nem sou picuinhas acerca do segundo, basta-me o primeiro...)

- fujo da minha orientadora em todas as redes sociais;

- arranjo maneiras eficazes de culpar os meus pais pela infeliz decisão de me terem deixado escolher e motivado a fazer um doutoramento em Antropologia;

- pergunto-me se quero estar nesta mesma oposição na mesma altura do próximo ano;

- oiço o meu querido marido a perguntar-me o que precisa de fazer para me motivar a terminar a tese.

... E lá vou eu de novo... 



Fuck.


A propósito desta tarte... é daquelas que devem MESMO experimentar! Eu disse ao meu marido que se tratava de tarte de atum, ele comeu, não se queixou e gostou, e quando eu confessei que não era atum mas sim soja, ele disse que já tinha percebido que peixe não era (olha, não é tolo...), mas que mesmo assim continuava a gostar.


~ Ingredientes ~

para a massa

receita adaptada do livro Velocidade Colher, p. 54

150g de farinha 
70g de Vaqueiro fria cortada em cubos
2 colheres de sopa de água gelada
1 pitada de sal marinho Necton
1 pitada de açúcar 
1 colher de sopa de tomilho seco Herdade do Gamoal

para o recheio

1 cup de soja granulada
água quente (o suficiente para cobrir a soja)
1 colher de sopa de molho de soja
70g de alho francês cortado às rodelas
2 dentes de alho laminados
1 cebola média cortada em rodelas
1 colher de sopa de óleo de côco
mistura de especiarias Alecrim aos Molhos
1 pacote de natas light pequeno
2 ovos biológicos M
1/2 colher de sopa de caril Suldouro
1 colher de chá de cominhos moídos Suldouro
1 colher de chá de sal marinho Necton
1 colher de chá de pimenta preta moída Suldouro

Começar por preparar a massa da tarte. No robot de cozinha misturar todos os ingredientes até unir. Formar um rolo e envolvê-lo com película aderente. Levar ao frigorífico pelo menos uma hora.
Para preparar o recheio deve primeiro hidratar a soja cobrindo-a com água quente. Juntar o molho de soja e repousar cerca de 15m. Numa frigideira aquecer o óleo de côco e refogar a cebola e o alho. Quando estiverem moles e translúcidos, adicionar o alho francês. 5 minutos depois juntar a soja, baixar o lume para o mínimo, tapar a frigideira e cozinhar cerca de 20m. Temperar com um pouco de sal e a mistura de especiarias da Alecrim aos Molhos.
Ligar o forno nos 180º. Retirar a massa da tarte do frigorifico, esticá-la com a ajuda de um rolo da massa e forrar uma tarteira. Numa tigela à parte bater os ovos com as natas, adicionar o caril, os cominhos e a pimentar. Retirar a frigideira do lume e colocar o recheio na tarteira. Cobrir com as natas e levar ao forno cerca de 40m.


tempo de preparação: 50m
dificuldade: *
vegetariana: sim
para crianças:  sim 
ingredientes principais: soja granulada

♥ Lovely Sponsor ♥ 


Comments

  1. Bom dia! Adoro este tipo de trates! Ficou deliciosa!
    Bjs

    ReplyDelete
  2. Gostei muito do aspeto dessa tarte.
    Bjs, Susana

    ReplyDelete
  3. Já sabes a minha saga com a soja, não sabes? Pois... no limite, uso farinheira e alheira vegetariana! Tem soja... mas não se nota! ;) Mas a tarte ficou bem apelativa...
    As tuas desculpas são bem parecidas com as minhas, com uma agravante relativa ao ponto de partida: tu usas as desculpas para protelar a entrega da tese, eu uso-as para protelar o início! Ai a minha vida...
    Beijinhos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. não sei.. és alérgica? eu enchidos vegetarianos nunca provei, mas ontem na espiral estive para trazer um depois de ter visto a tua receita. o que gosto do granulado de soja é precisamente da sua versatilidade, daí que frequentemente a utilize em hambúrgueres, bolonhesa, tartes... tens de experimentar!

      Delete
  4. Tenho de experimentar fazer esta tarte. Parece muito boa e é mais uma forma de cozinhar soja :) Tem a vantagem de só ter ingredientes de que o meu namorado gosta... Ele é um pouco esquisito (nem sei como gosta de soja granulada).
    Quanto à tese, boa sorte :) Vejo que as teses deixam as pessoas nervosas, mas que, no geral, ficam feitas. Para o ano sou eu a queixar-me, mas é da de mestrado... Fico "perdida" só de pensar nela.
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. é como dizia em cima, a versatilidade da soja granulada ajuda a que a possamos cozinhar de 1001 maneiras e por isso vale a sempre a pena experimentar receitas com ela. mesmo que não gostes de um tipo, gostarás certamente de outro. boa sorte com a tua futura tese! ;)

      Delete
  5. Que tarte fantástica.
    Quando temos coisas para fazer, é quando não as fazemos, e deliberadamente nos viciamos noutras coisas, ou fazemos o que não devemos. Força nisso ;)
    http://acozinhadaovelhanegra.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  6. Parece uma tarte excelente! O meu homem também não gosta imenso de soja granulada, mas em certas receitas, bem disfarçada, até aprecia. Acho que vou experimentar! Força aí com o doutoramento (you go girl!)

    ReplyDelete
  7. Adorei esta tarte...tem tão bom aspecto!
    Adorei também o teu post. Super engraçado!
    Beijinhos e boa sorte para o doutoramento!

    ReplyDelete
    Replies
    1. obrigada! espero que a experimentes e me digas se gostaste!

      Delete
  8. Ah, não sabia que o doutoramento era em antropologia, que giro!
    Tenho um antropólogo em casa, que quer fazer um doutoramento mas anda a adiar :)
    Força nisso e faz muitas coisas boas na cozinha (ao lado do mel). Adorei a tarte, sem carne, deliciosa.
    Um beijinho.

    ReplyDelete
    Replies
    1. ele que adie o mais que conseguir... as perspectivas de emprego e as dores de cabeça que envolvem fazer uma tese em antropologia não ajudam a que te dê argumentos para o convencer. se soubesse o que sei hoje, teria ido para veterinária como tu! ;)

      Delete

Post a Comment

Popular Posts