Doenças de verão e um bolo com bónus.


Nem acredito que estamos já no fim de Agosto! Este ano, este verão, estes últimos meses e semanas passaram mesmo a correr entre uma despedida de solteira, dois casamentos, o nascimento do meu segundo sobrinho, muitos mergulhos na piscina, mariscadas à beira-mar e imprevistos vários. Por exemplo, o meu gato que se supunha já não precisar de insulina pregou-nos um susto em vésperas de um fim de semana fora e obrigou-nos a reformular toda a rotina do seu tratamento. Juro que se fosse ele, depois de tantas vezes picado e medido, já me tinha mudado para o apartamento ao lado sem mais explicações. Voltámos a acordar às 7 da manhã, de olhos semiabertos, para lhe medir a glicémia e injectar-lhe insulina. As férias, que já de si seriam inexistentes este verão, tornam-se ainda mais distantes num futuro próximo. Haja paciência, muita paciência para esta diabetes felina, para o receio das hipoglicémias, para noites dormidas às prestações.

Quando voltarem a perguntar-me porque não tenho filhos - aquela questão que toda a gente faz, independentemente do grau de confiança que tem comigo porque me vê casada, com 33 anos e se sente no direito de me espremer os ovários - eu começo a perguntar porque não têm gatos diabéticos. É que pelas minhas contas o trabalho é mais ou menos o mesmo: não se dorme grande coisa, as refeições são a horas certas e o compromisso de ficar com ele em casa o máximo de tempo possível é a regra, não a excepção. Mas foram boas enquanto duraram aquelas duas semanas em que o Che não precisou deste tipo de cuidados. 

Esperem, não se vão já embora! Ainda tenho mais do que me queixar!!

Como sou uma rica esposa, decidi ficar por casa para que o meu marido pudesse usufruir de uns dias de férias no Algarve com os amigos. Eu na tese, ele na praia. Dias antes de ele partir para sul, a minha garganta decidiu minar os planos de trabalho traçados e, tal como um terrível aviso de tempestade que se aproxima ao longe, pouco tempo depois abateu-se sobre mim toda uma nuvem de espirros, muco e tosse. Combati com anti-inflamatórios vários, mas o bicho veio para ficar, baixou em mim e deu-me a sensação de mergulhar uma semana debaixo de água, eu que este ano mal molhei o pezinho no mar. Curiosamente, essa semana foi aquela que tinha destinado para ser passada 100% dedicada à escrita, mas que se converteu em várias horas na cama a sentir pena de mim própria, rodeada de gatos imunes à minha constipação e lenços de papel. Eu até gostava de encontrar uma explicação útil para isto no campo da psicossomática, mas sei que a culpa é do ar condicionado que ficou ligado tempo demais. Patético, simplesmente patético. 

OK, vamos então à receita? Esta estava aqui guardada nos arquivos há algum tempo. Para os meus haters, vem com bónus: tem um erro. Quem encontrar que se acuse. Assim também posso reactualizar a lista dos que me odeiam quase tanto como eu agora. 



Bolo de Limão, Aveia e Sementes de Papoila

receita adaptada do blogue Ananás e Hortelã

1 cup de açúcar amarelo
raspa de 2 limões grandes 
3 ovos biológicos
100ml de azeite 
1/4 cup de água quente
2 colheres de chá de fermento em pó
180g de farinha de trigo
70g de farinha de trigo integral
75g de farinha de aveia
4 colheres de chá de sementes de papoila


Ligar o forno nos 180ºC e forrar uma forma rectangular (não muito grande) com papel vegetal. 
Colocar a raspa dos limões na taça da batedeira e juntar o açúcar. Adicionar os ovos e bater cerca de 5m, até conseguir uma massa volumosa. Juntar o azeite e seguidamente a água quente, batendo numa intensidade mais baixa. Adicionar gradualmente as farinhas misturadas com o fermento e as sementes de papoila, envolvendo na massa anterior. Levar ao forno cerca de 30m.


Comments

  1. esse bolo deve ter um sabor ótimo mesmo, excelente.


    O Cantinho dos Gulosos

    ReplyDelete
  2. opah... pensei que o che estava curado, que coisa! Quanto ao erro, só tenho uma pergunta a fazer: tens alguma fixação com avelã, é? :D :D
    Beijos, as melhoras da tua gripe de verão!

    ReplyDelete
    Replies
    1. eu com as avelãs e elas comigo. sabes que não há amor como o primeiro! :p
      pois, o che supostamente está a recuperar, mas necessita ainda de uma dose pequena de insulina para evitar outras complicações. a minha gripe foi em solidariedade pelo seu estado permanentemente enfermo.
      beijinhos

      Delete
  3. Que belo bolo!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ReplyDelete
  4. Eu há muito que te sigo, mas se calhar nunca tinha comentado... e comentei como se me conhecesses :D obrigada pela visita e pela simpatia! um beijinho

    ReplyDelete
    Replies
    1. olha que engraçado! não fazia mesmo ideia, mas fico muito contente pelas visitas e pelos comentários. porque decidiste comentar hoje e não nos outros dias? alguma razão em especial?

      Delete
  5. Hoje estou com fome, fiquei com vontade de atacar um bolo de limão.
    Estás mesmo a precisar de umas férias, nem que sejam 3-5 dias fora daí,
    para recuperar energias e essa gripe/otite passar!
    As melhoras e espero que tenham gostado do bolinho de limão e avelã :)
    Uma beijoca.

    ReplyDelete
    Replies
    1. agora finalmente está a passar! fogo, que alívio, quase já nem me doem os ouvidos. foram umas semanas terríveis e ainda não consegui voltar às boas rotinas, mas vou tentar! comemos uma fatia domingo? ;)

      Delete
  6. O teu último parágrafo LOOL morri a rir!
    A mim também me estão sempre a perguntar por filhos, se soubessem o que é ter três gatos melgas, sendo que um deles acorda-me várias vezes durante a noite, acho que deixavam de fazer essa pergunta... Só tu me compreendes nisto! Lol
    E que venha o Inverno, este Verão não está nada meiogo contigo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. e parece que o outono também não me vai dar tréguas... já viste?! espero estar totalmente recuperada - e o che também! - a tempo da consoada! :p

      Delete

Post a Comment

Popular Posts