Diz-me que robot de cozinha tens, dir-te-ei quem és... e uns hambúrgueres de beterraba.


Antes de mais, esta publicação não é patrocinada. Agora que já esclarecemos isso, podemos continuar.


Eu sou a feliz proprietária de uma Yammi 2, o robot de cozinha lançado pelo Continente para concorrer com outros que já existiam no mercado. No ano passado aproveitei uma campanha para adquirir a Yammi 1 por um preço bastante simpático, após a minha Kenwood the 300 mil peças ter dado o berro para aí dois meses depois de terminada a garantia. Recentemente o Continente lançou outra campanha onde podia trocar a primeira Yammi pela segunda e, embora não estivesse insatisfeita, percebi que a troca seria sempre vantajosa. Então arrisquei e veio esta senhora cá para casa. Sou um bocado preguiçosa para ler receitas e segui-las até ao fim, para verificar se tenho todos os ingredientes antes de começar a cozinhar, etc, etc. O costume. É essa uma das principais razões porque não utilizo o livro de receitas base como deve ser, tirando todo o partido do manual como qualquer ser com dois dedos de testa. Em vez disso vou seguindo a minha intuição e experimentando as potencialidades da máquina de acordo com a receita que me apetece experimentar no momento. Às vezes corre melhor, outras vezes corre pior. 

Não tenho nada contra quem se baseia nos livros e demora algum tempo a libertar-se deles, experimentando outro tipo de receitas. Na minha opinião os robots de cozinha - aliás, quaisquer utensílios de culinária - servem para nos ajudar, não são muletas ou sinónimos de preguiça, como já ouvi dizer. Por exemplo, este tipo de robots são óptimos para  cozinhar de origem o que de outra maneira compraríamos processados. Eu adoro preparar molho de tomate com os que compro orgânicos no mercado plantados pelo agricultor que já conheço, sabendo que o dinheiro dessa venda será reinvestido numa próxima colheita. Adoro preparar leites vegetais - embora, admito, tenho pouca paciência para os "mugir" - e bolinhas energéticas, em vez de comprar bolachas de pacote ou barras ultra-processadas. Se formos a ver bem comer é um acto político, e cada escolha que fazemos, desde a escolha dos ingredientes e a quem os compramos até à maneira como os preparamos, tem uma função não apenas no nosso organismo mas no leque de relações em que nos movemos. Parece-me bastante interessante que vivamos numa época em que isto nos é acessível e possamos ser cidadãos activos também nesta medida. 

Assim algumas das próximas receitas virão apresentadas na versão tradicional e versão Yammi 2. Não é meu objectivo convencer ninguém a comprar este ou aquele robot de cozinha, mas sim a ajudar quem já tem um a adaptar as receitas ao universo Yammi, que nem sempre é tão fácil e intuitivo como ligar o forno e refogar uns legumes. Ainda não há um espólio decente de receitas dos utilizadores que componha as publicadas pela marca no seu site, por isso vou dar também o meu pequeno contributo, começando por estes deliciosos e saudáveis hambúrgueres de beterraba e feijão branco.


Hambúrgueres de beterraba e feijão branco


receita adaptada de Presunto Vegetariano

~ Ingredientes ~

2 beterrabas descascadas
1 cebola grande
4 dentes de alho
360g de feijão branco cozido
2 colheres de sopa de azeite
sal 
pimenta
6 colheres de sopa de farinha Maizena (amido de milho ou em alternativa farinha de araruta)
40g de salsa picada 


Preparação tradicional


Ralar as beterrabas, picar a cebola e o alho. Colocar um fio de azeite numa frigideira e refogar estes ingredientes alguns minutos. Adicionar o feijão cozido, depois de previamente esmagado grosseiramente com um garfo. Temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar mais um pouco. Desligar o forno e misturar com a salsa picada e o amido de milho. Levar ao frigorífico até que a massa fique mais rija. Adicionar mais amido de milho se for necessário, formar hambúrgueres com as mãos e fritar numa frigideira anti-aderente. Se não for para comer imediatamente, os hambúrgueres podem ser congelados antes de fritar. Na hora de consumir não necessitam de ser descongelados, podendo ser levados directamente à frigideira.


Preparação Yammi 2

Ligar a Yammi 2. Carregar no botão PESAR. Colocar no copo as beterrabas cortadas em quartos até perfazer 360g. Carregar no botão TRITURAR duas vezes, fazendo dois ciclos na vel. 7/20s. Retirar a beterraba do copo e reservar. PESAR 235g de cebola descascada e adicionar 4 dentes de alho. TRITURAR 5 segundos. Adicionar o feijão, o azeite o sal e a pimenta. PROGRAMAR vel. 4/20s e adicionar a beterraba reservada. PROGRAMAR vel. 3/2m/120º. Adicionar 6 colheres de sopa de amido de milho e PROGRAMAR vel. 2/40s. Adicionar 40g de salsa picada e levar ao frigorífico até que a massa fique mais rija. Adicionar mais amido de milho se for necessário, formar hambúrgueres com as mãos e fritar numa frigideira anti-aderente. Se não for para comer imediatamente, os hambúrgueres podem ser congelados antes de fritar. Na hora de consumir não necessitam de ser descongelados, podendo ser levados directamente à frigideira.

Comments

  1. Não tenho nenhum robot de cozinha , adoro hamburgueres caseiros e já fiz com beterraba e quinoa e gostei muito.
    Estes ficaram com muito bom aspecto, já comia.
    Boa semana

    ReplyDelete
    Replies
    1. obrigada! sim, estavam muito bons! adoro com farinha de araruta também e congelam super bem! boa semana!

      Delete
  2. Demorei a converter-me ao robot de cozinha, mas o momento chegou quando de repente se avaria a varinha mágica, a batedeira, a picadora, a balança, tudo ao mesmo tempo!Resolvi comprar uma cuisine companion da moulinex.
    Não é coisa que use todos os dias, só de pensar lavar a cuba todas as noites até me arrepio, mas para receitas como esta tua é óptimo.
    Não sou fã de beterraba, mas esses hambúrgueres são tão lindos, já os imagino nos meus pratos azuis claro, ficavam maravilhosos (sou mesmo idiota)!
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. eu coloco o copo na parte de baixo da máquina da loiça e o resto na parte de cima e está a andar! nunca tive problemas, só me cansa ter de esperar que seque completamente a base para reutilizar. também demorei a render-me, só no ano passado é que dei o passo final porque tinha uma série de pequenos electrodomésticos pela casa que também se foram finando aos poucos...
      qual idiota qual quê, eu também olho para a comida pensando que os olhos comem... e há lá coisa mais bonita do que loiça para os nossos cozinhados? ;)

      Delete
  3. Quero tanto um robot de cozinha!!
    É que dá mesmo jeito, e o meu processador anda a dar o berro.
    Sei que não ia usar todos os dias, mas sei que me iria dar imenso jeito em outras tantas, que por vezes deixo de fazer por preguiça ou por ter um processador preguiçoso lol.
    Adoro beterraba, e esses hamburgers estão lindos!
    Uma beijoca.

    ReplyDelete
    Replies
    1. então não dá jeito, uma pessoa corta caminho e as receitas ainda saem melhor. além de que consegues fazer várias ao mesmo tempo, é um espectáculo!!

      Delete
  4. Dava um jeitaço uma máquina dessas, para uns leitinhos e umas manteigas de frutos secos, já tentei fazer no meu fiel amugo processador e achei que se ia finar! Quanto aos hambúrgueres gosto muito, costumo fazer uns parecidos :) como vês eu gosto de beterraba, não sei quem lançou o boato contrário! :P (só na sopa é que não sou grande fã... nem em sumos... mas se tiver que ser, come-se! :P )

    ReplyDelete
    Replies
    1. o leite de soja não gosto nada de fazer em casa, fica sempre com um sabor rançoso. ainda há dias tentei adaptar a receita saiu novamente mal... bleh! eu sei que a tua relação com a beterraba não é das mais puras, escusas de tentar enganar-me. não é tão má como com os agriões, mas ninguém é perfeito! :p

      Delete
  5. Mas que maravilha de receita! Também quero um robot de cozinha e ainda não tenho nenhum :p

    beijinho, já te segui *
    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ReplyDelete
    Replies
    1. dão imenso jeito, desde a confecção de pratos quentes até aos sumos e leites vegetais!! :D

      Delete

Post a Comment

Popular Posts