Um ramen especial #2.


Existem tantas maneiras de mantermos uma relação pouco saudável com a comida. Restrições calóricas exageradas. Eliminação de alimentos que consideramos nocivos ou sujos. Abuso de alimentos processados e vazios do ponto de vista nutricional. Comer com os cotovelos em cima da mesa.

Numa busca por uma alimentação saudável acabamos por falar muito mais do que nos faz mal do que daquilo que nos faz bem. Esquecemo-nos frequentemente como nutrir é mais do que enfiar comida na boca. Valorizamos super alimentos e esquecemos o conforto da comida caseira, preparada com amor e cujo principal objectivo passa por mostrar como alguém pensou em nós, no nosso conforto e no nosso bem estar enquanto a preparava. Esquecemos também como a comida pode ser a diferença entre manter a memória de alguém presente na nossa vida ou deixá-la seguir o seu caminho. 

Eu acredito que a função da alimentação é muito superior à contagem de nutrientes e de calorias. Acredito nos laços que nos unem quando nos sentamos à mesa, celebrando mais um aniversário ou recordando quem pouco tempo antes também se sentava ao nosso lado. Sei a falta que faz pôr menos um prato na mesa para partilhar uma refeição e as maneiras criativas que arranjamos para que essa ausência seja cada vez mais suportável. 

Podem chamar-me tendenciosa, mas para mim uma relação positiva com a comida é muito isto que a Susana hoje nos traz. É como a minha Avó dizia, uma pessoa só parte verdadeiramente quando nos esquecemos dela. Em cada receita nova que experimentamos e gostaríamos de lhes dar a provar, em cada restaurante que abriu e onde gostaríamos de os levar a jantar, carregamos a sua presença connosco. Acredito que essas lembranças não sejam propositadas nem dolorosas. São visitas de quem verdadeiramente nunca partiu e que sempre nos acompanhará. E enquanto houver comida, preparada com amor, destinada a nutrir e a fazer bem, nunca estaremos sozinhas.

A primeira participação no #desafioreceitasaudavel é este ramen especial e pode ser vista aqui, no Basta Cheio da Susana.


Comments

  1. Tens razão muitas vezes se fala do mal e do bem nem por isso. Mas é assim em quase tudo na vida. Adoreiii. Essa foto entrou pelo meu ecrã a dentro e fez-me brilhar os olhos. Beijinho :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. que bom, sara! a susana não está aqui, mas de certeza que falo por ela também quando digo que ficamos muito contentes que tenhas gostado deste ramen. eu ainda não o experimentei e fiquei cheia de vontade, mas como tudo o que a susana escreveu também me alimenta a alma... penso que já vou a meio caminho! ;) beijinho

      Delete
    2. Obrigada, Sara! :)
      Obrigada, MARIA! Falas bem por mim :)

      Bjinhos

      Delete
  2. É mesmo isso. É tão isso.
    Valorizar a comida, mas também os laços que nos unem a ela e a quem sempre nos nutriu e nos ensinou as coisas boas da alimentação. Preparar uma refeição com carinho e partilhar com quem sempre estará connosco é tão bom e saudável.
    Adorei os vossos posts!

    ReplyDelete
    Replies
    1. partilhar uma refeição e o carinho com que esta nos chegou é também prolongar tudo de bom que esta nos trouxe. acho que isso sim é nutrir!! :)

      Delete
    2. Beijos bem nutridos para as duas!!!

      Delete
  3. Já sabes como gosto dos teus desafios e de responder assim ao que nos propões. Ainda que tenha duvidado de estar a contar uma história, para mim as memórias são isso mesmo, histórias, que neste caso me trazem muita felicidade e conforto ao coração.
    Adorei pensar (muito), cozinhar e saborear este Ramen. Sabes que em alguns momentos me "custou", mas a catarse também faz parte e faz bem. Mais uma vez levas-me a fazer um post que será sempre especial para mim.
    Fico feliz por teres gostado e quando o fizeres diz-me coisas.

    Bjss grandes

    ReplyDelete
    Replies
    1. Admito que fico um pouco triste ao constatar que te custou revisitar essas memórias, mas gosto de pensar que mesmo dos eventos mais dolorosos podem surgir as mais bonitas histórias. Como diria a Carrie Fischer, "Take your broken heart and turn it into art."
      Beijinho

      Delete
    2. Não tens de ficar triste!
      São experiências transformadoras, sem duvida nenhuma! E acabam por nos ensinar muito também. Logo, saimos mais fortes. ;)

      Bjssssss

      Delete

Post a Comment

Popular Posts